Google+ Followers

segunda-feira, 17 de fevereiro de 2014



Existe um deserto dentro de mim,
No horizonte de meus pesadelos a paz,
No final de meus sonhos riquezas.
Mas a travessia é longa,
E no longo percurso deste curso da vida que devo seguir discursos,
De como atravessar sem precisar suar em gotas sofridas.
 
Sabendo que a dor, cicatrizes estampam conhecimento,
Busco atento nas areias,
A parte mim que se arrasta em sonhos,
Que se nega a correr pelo deserto para a paz.
 
Deixar de sonhar,
Correr dentre pesadelos,
Até chegar além do horizonte.
Com todas as feridas de uma jornada em deserto,
Até encontrar a paz,
Abandonar pesadelos,
E viver o sonho de minha riqueza.